O autorretrato de Rembrandt finalmente confirmado como genuíno

Os especialistas concordam que a pintura é obra do Velho Mestre após 50 anos de polêmica

Autorretrato de Rembrandt de 1635

wikipedia

Um dos argumentos mais antigos do mundo da arte foi finalmente resolvido com a confirmação de que um autorretrato de Rembrandt foi de fato pintado pelo Velho Mestre.

Por quase 50 anos, houve dúvidas sobre a pintura de 1635, que retrata um jovem Rembrandt vestindo uma capa preta e um gorro de penas. Na época, ele era um artista de 29 anos que vivia em Amsterdã, aos poucos adquirindo a reputação que mais tarde o faria ser considerado um dos maiores pintores da história.



Embora o retrato tenha a assinatura de Rembrandt, o Daily Telegraph relata que em 1968 o especialista em Rembrandt Horst Gerson argumentou que 'áreas da pintura não foram realizadas o suficiente para ser obra do pintor holandês'.

Apesar das acusações de que a obra não era genuína, e mais provavelmente de um dos alunos de Rembrant, o National Trust adquiriu a pintura em 2010, quando foi legada a eles pelo espólio de Lady Samuel de Wych Cross.

O NT decidiu submeter a pintura à análise científica, um projeto de £ 20.000 financiado pela Loteria Nacional, na esperança de que fosse autenticado como um Rembrandt original. Agora, relata o Telegraph, após meses de análise no Instituto Hamilton Kerr em Cambridgeshire, que incluiu 'exame visual sob ampliação, reflectografia infravermelha, raios-X, fotografia de raking light e análise de pigmento e meio', a pintura foi verificada um autorretrato. Agora fará parte da exposição Rembrandt Revealed, na Abadia de Buckland em Devon no final deste mês.

A conservadora de pinturas Christine Slottvedd Kimbriel explicou que os analistas removeram camadas de verniz envelhecido e amarelado para examinar os pigmentos da pintura. Isso revelou que cores como o mineral azul azurita e cobalto azul eram consistentes com as usadas por Rembrandt. Mas foi a assinatura que forneceu a maior pista.

'A assinatura e a data de 1635 ... foram consideradas problemáticas em avaliações anteriores, pois se pensava que o estilo e a composição eram muito mais parecidos com o estilo do artista um pouco mais tarde em sua carreira', disse Kimbriel. '[Mas] a análise transversal não deixou nenhuma razão para duvidar que a inscrição foi adicionada no momento da execução da pintura.'

O professor Van de Wetering, o maior especialista em Rembrandt do mundo, declarou-se 'satisfeito' por isso ser autêntico.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | carrosselmag.com