Monstros Pokémon Go não são bem-vindos em Hiroshima

Cidade japonesa pede a remoção de animais virtuais em respeito às vítimas de ataques com bomba atômica

160728-hiroshima.jpg

KAZUHIRO NOGI / AFP / Getty Images

Hiroshima pediu aos criadores do Pokémon Go que removessem seus monstros dos memoriais da cidade às vítimas dos ataques da bomba atômica de 1945.

direito à liberdade de expressão

O jogo para smartphone tem feito um grande sucesso desde que foi lançado pelos fabricantes Niantic no início deste mês. Os jogadores coletam monstros virtuais espalhados por todo o mundo, com programadores usando GPS para detectar onde os jogadores estão e fazer o 'Pokémon' aparecer em parques próximos, igrejas e prefeituras.



No entanto, de acordo com o BBC , há um 'ginásio' Pokémon no mundialmente famoso Atomic Bomb Dome de Hiroshima. A ruína foi um dos poucos prédios que ficaram semi-intactos após o bombardeio dos Estados Unidos em 6 de agosto de 1945, que matou entre 70.000 e 146.000 civis.

Uma cerimônia em memória é realizada no local todos os anos no aniversário do ataque - e a cidade quer que o Pokémon seja removido até então.

Tony Blair enviado de paz

Hiroshima não é o único lugar considerado um local impróprio para caçar Pokémons imaginários. Outros locais questionáveis ​​incluem:

  • os EUA Museu Memorial do Holocausto em Washington, DC, onde visitantes foram questionados não jogar o jogo durante a turnê;
  • Bósnia, onde uma instituição de caridade alertou os jogadores para evite os campos minados , por razões óbvias, O guardião disse;
  • Usina nuclear de Fukushima , que pediu à Niantic para não colocar Pokémon em sua instalação altamente radioativa, disse a BBC;
  • a Memorial do 11 de setembro em Nova York , Onde Fortuna a revista relatou que dois 'PokeStops' - locais que os jogadores podem usar para ganhar poderes extras - foram removidos;
  • e a Cenotáfio em Whitehall , causando o Correio diário perguntar: 'Nada é sagrado?'

A Niantic, dos Estados Unidos, que licenciou os personagens Pokémon para uso do dono da Nintendo, considera os pedidos de exclusões, diz a BBC, mas não comentou sobre a situação em Hiroshima.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | carrosselmag.com