Exército nigeriano 'resgata 200 meninas' da fortaleza de Boko Haram

Os reféns ainda estão sendo identificados e não está claro se eles são as meninas desaparecidas de Chibok

Soldados em patrulha no nordeste da Nigéria

Getty

O exército nigeriano afirma ter resgatado 200 meninas e 93 mulheres de um reduto do Boko Haram no norte do país, como parte de uma grande operação em andamento.

Ainda não está claro se alguma das vítimas está entre os sequestrados de Chibok no ano passado, já que relatos conflitantes surgiram dos militares nigerianos.



Os cativos estão passando por um 'processo de triagem para descobrir de onde são', relata Al Jazeera é Yvonne Ndege. Os militares nigerianos acreditam que algumas das mulheres podem ser esposas de combatentes do Boko Haram e 'não descarta a possibilidade de que algumas sejam da escola Chibok', diz ela.

No entanto, foi relatado que um outro porta-voz militar disse à Associated Press que elas 'não são as garotas Chibok'. As mulheres e meninas, que foram resgatadas na Floresta de Sambisa, no Nordeste do país, estão atualmente sendo entrevistadas por policiais e militares.

Um líder comunitário de Chibok disse que estava 'trabalhando duro para verificar' se alguma das meninas estava entre as sequestradas em sua aldeia. 'Seus comentários refletiram uma desconfiança em relação aos militares, que publicaram muitas declarações errôneas sobre as meninas', diz a Al Jazeera.

Estima-se que os militantes islâmicos capturaram mais de 500 mulheres e meninas desde que começaram sua violenta insurgência em 2009. O maior sequestro único ocorreu quando 276 estudantes foram levadas de Chibok em abril do ano passado, causando indignação global e desencadeando uma campanha internacional para resgatá-los. O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, prometeu 'casá-los' ou vendê-los como escravos.

Nos últimos meses, os militares nigerianos obtiveram ganhos significativos contra o grupo islâmico, retomando partes do território no norte. Mas os ataques mortais dos grupos continuam, com civis suportando o peso da violência. Centenas de corpos em decomposição, incluindo de mulheres e crianças, foram encontrados em covas rasas depois que os militares recapturaram a cidade de Damasak na semana passada.

A rebelião do Boko Haram e a ofensiva militar contra ela matou mais de 15.500 pessoas desde 2012, de acordo com o BBC . A capacidade de enfrentar a insurgência será o verdadeiro teste do recém-eleito presidente Muhammadu Buhari, que assumirá o poder no próximo mês.

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | carrosselmag.com