Maria de Villota: piloto de testes de F1 que perdeu um olho encontrado morto

A mulher de 33 anos foi encontrada em um hotel na Espanha dias antes do lançamento de sua autobiografia

Maria De Villota, piloto de F1

O EX-piloto de testes de Fórmula 1 Maria de Villota, que perdeu o olho direito em um acidente no ano passado, foi encontrado morto em um hotel na Espanha.

A mulher de 33 anos, filha do piloto de F1 Emilio De Villota, foi encontrada em seu quarto por volta das 7h da manhã, segundo relatos. Equipes de emergência foram chamadas, mas não puderam reanimá-la. Uma porta-voz da polícia em Sevilha, onde ela estava hospedada, disse: 'Presumimos que foi uma morte natural, mas não podemos confirmar nada.'

Mensagens choveram da F1 e além depois que a notícia de sua morte foi divulgada. Marussia, equipe de F1 pela qual dirigiu antes do acidente, disse que foi com 'grande tristeza' que receberam a notícia. Outras equipes e pilotos ecoaram o sentimento.



Sua coragem, determinação e esperança foram um exemplo e inspiração para muitos. Ela fará muita falta em nosso esporte.

- MERCEDES AMG F1 (@ MercedesAMGF1) 11 de outubro de 2013

Apesar de estarmos longe, todo o coração e mente da equipe estão com a família de Maria de Villota neste momento terrível ...

- McLaren (@ McLarenF1) 11 de outubro de 2013

Gostaríamos de fazer ecoar os pensamentos de todo o paddock e expressar as nossas mais profundas condolências pela notícia do falecimento de Maria de Villota. RASGAR.

- Caterham F1 Team (@ MyCaterhamF1) 11 de outubro de 2013

O BBC relata que De Villota estava em Sevilha para o lançamento de sua autobiografia, que narra seu acidente e recuperação. O guardião diz que o livro, que deve sair na próxima semana, se chama A vida é um presente .

Outros relatos dizem que ela falaria em uma conferência intitulada 'What Really Matters'. Agora foi cancelado.

De Villota foi a primeira mulher a dirigir um carro de F1 desde Katherine Legge, em 2005, quando foi contratada como piloto de testes para a Marussia no ano passado. Mas o desastre aconteceu quando ela voltou para a garagem da equipe depois de um teste em Duxford airlfield em Cambridge.

Ela pareceu perder o controle do carro e bateu em um caminhão enquanto viajava a uma velocidade de 30 a 40 mph. A frente do carro foi destruída no acidente e o capacete de De Villota bateu na lateral do caminhão. Ela ficou presa no carro por 15 minutos antes que os paramédicos conseguissem libertá-la e levá-la ao hospital.

“Ela perdeu o olho direito, mas passou por uma cirurgia reconstrutiva e se relançou como ativista da segurança no trânsito, trabalhando com a FIA, órgão regulador do automobilismo. Ela foi vista pela última vez na televisão internacional ajudando na campanha da FIA no Grande Prêmio da Espanha em maio ', relata Os tempos. .

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | carrosselmag.com