Links de Chelsea e Vitesse Arnhem investigados pela federação holandesa

Autoridades holandesas investigam após reclamação da Liga dos Campeões do ex-proprietário

Roman Abramomvich, proprietário do Chelsea

Imagens GLYN KIRK / AFP / Getty

O confronto das quartas-de-final da Liga dos Campeões do CHELSEA com o Paris Saint Germain hoje à noite corre o risco de ser ofuscado por alegações de que o time de Londres tem exercido influência indevida sobre o clube holandês Vitesse Arnhem, que é propriedade de um sócio de Roman Abramomvich e tem ligações estreitas com o Blues. A Federação Holandesa de Futebol lançou uma investigação sobre a 'estrutura organizacional' do clube depois que seu ex-proprietário, Merab Jordania, afirmou em uma entrevista a um jornal que o Chelsea não queria que o time, atualmente terceiro na Eredivisie holandesa, se classificasse para a Liga dos Campeões. 'Quero contar aos fãs do Vitesse a verdadeira história', disse Jordania. 'Eu queria ser campeão da Holanda, mas Londres acabou não. A ambição é boa, mas o Vitesse pode não estar na Liga dos Campeões com o Chelsea. ' As regras da Uefa estabelecem que dois clubes sob a mesma propriedade não podem jogar na mesma competição. Vitesse Arnhem é atualmente propriedade do empresário russo Alexander Chigrinsky, descrito pelo Correio diário como 'amigo e parceiro de negócios' do dono do Chelsea, Abramovich, e até agora nesta temporada sete jogadores do Chelsea passaram algum tempo no Vitesse por empréstimo. Chigrinksy comprou o empresário georgiano Jordania no ano passado. Jordânia inicialmente permaneceu como presidente, mas desde que ele deixou o clube uma 'disputa acirrada' estourou entre os dois homens, explica O guardião . 'O Chelsea rejeitou as alegações de Jordania e insiste que o Vitesse é um clube independente cuja qualificação para a Liga dos Campeões beneficiaria o desenvolvimento de seus vencidos, mas se recusou a comentar o assunto publicamente', diz o jornal. A acusação de Jordania ocorre depois de ele ter sido banido do campo de treinamento do Vitesse, após supostamente ameaçar decepar os dedos do presidente-executivo do clube. Ele também afirmou que o Chelsea encorajou Vitesse a vender o atacante Wilfried Bony para o Swansea no verão. 'Em julho passado, o diretor-esportivo do Ajax, Marc Overmars, disse que seu clube não teve a oportunidade de falar com o meio-campista do Vitesse, Marco van Ginkel, sobre uma possível transferência por causa do' acordo de cooperação 'do Chelsea com o Vitesse', diz o BBC .

Copyright © Todos Os Direitos Reservados | carrosselmag.com